domingo, 24 de novembro de 2013

Focus Informática desenvolve software de gestão de informações socioeconômicas

A Focus Informática auxilia empresa Brasil Solair na análise das informações socioeconômicas através de um software de gestão que gera relatórios e gráficos a partir de informações de pesquisa.
Em outubro de 2012, a Brasil Solair assinou um acordo de cooperação financeira com o Fundo Socioambiental CAIXA e juntos iniciaram o Projeto de Geração de Renda e Energia em Juazeiro, na Bahia.


Contemplada pelo programa Minha Casa, Minha Vida há dois anos, Gilsa Martins de Oliveira, 54, tornou-se proprietária de uma casa de dois quartos no condomínio Morada do Salitre, em Juazeiro (BA). A partir do final deste mês, ela passa a gerir também uma "microusina" doméstica de energia solar.
"Eu tô animada, já tinha ouvido falar dessas placas, mas sabia que existia só em casa de rico", conta.
Síndica do condomínio, ela se refere aos painéis fotovoltaicos plantados sobre os telhados de mil casas em dois projetos residenciais populares para transformar luz do sol em energia no sertão baiano.

Veja matéria completa:
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2013/11/1372709-sol-vira-fonte-de-renda-no-sertao-baiano.shtml

Copyright © 2013 Focus Informática Ltda | Rua Senador Álvaro Adolfo, n° 971, Padre Andrade, Fortaleza-CE
http://www.focusinformatica.inf.br | focus@focusinformatica.inf.br

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Lançamento do SIGLAweb

Extensão tecnológica no Brasil


Seminário 16/08

 
A educação no Brasil, graças a um esforço de décadas, vem lentamente superando desafios históricos: a alfabetização de crianças e adultos, a inclusão de toda a população infantil no ensino fundamental, a expansão da oferta de vagas no ensino médio e nas universidades, a crescente profissionalização de nossos trabalhadores. Asseguramos, na última década, a universalização do ensino fundamental e reduzimos substancialmente o analfabetismo.

Ainda assim, 14 milhões de jovens e adultos continuam analfabetos absolutos e cerca de 40 milhões são considerados analfabetos funcionais, apresentando limitada capacidade de escrita, leitura e interpretação de textos. Também é insuficiente a qualificação profissional dos brasileiros, dificultando sua inserção no mercado de trabalho. O retorno à escola, para esses cidadãos, representa um esforço adicional que sacrifica seu desempenho no trabalho e é marcado, não raro, pelo insucesso. A educação no trabalho e em ambientes alternativos, próximos da comunidade, parece ser uma alternativa para contornar tal desgaste.




Ocorreu durante o seminário o lançamento do software SIGLAweb - Sistema de Gerenciamento de Laboratórios - www.siglaweb.com.br . Agradecemos o Deputado Ariosto Holanda pelo convite a ao Reitor do IFCE Virgílio Araripe por prestigiar o Stand do SIGLA.


















Da Esq. p/ Dir.: Francisco Aquino (Professo do IFCE), Virgílio Araripe (Reitor do IFCE), Deputado Ariosto Holanda, Sildemberny (Coordenador de Extensão do Campus Limoeiro do IFCE).

(C)2013 Focus Informática

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

8 razões para você demitir um cliente

Você é uma empresa ou consultor que presta serviços para clientes de todos os tipos diariamente.
Eventualmente você vai ficar de frente com um tipo de cliente insuportável.
Se você acha que tem aceitar todos os trabalhos de todos os clientes, peço sua permissão para te avisar de que você está completamente errado.
Veja 8 razões pelo qual você DEVE demitir um cliente mala.
  1. Eles insistem que você faça algo que é ilegal ou que não é ético

    Ok, você precisa do trabalho certo? Por isso muitos clientes se veem no direito de pedir o que quiser e acham que a vontade soberana deles tem que ser cumprida a qualquer custo. Não se deixe enganar, mantenha sempre sua integridade e saiba trabalhar sempre de forma ética de acordo com o seu ambiente. Posteriormente você colherá bons frutos.
  2. Sempre te pagam atrasado

    Precisa comentar? Se o cliente pega serviços com frequência e já se acostumou a atrasar, dê um adeus na próxima oportunidade e vá atrás de novos negócios, respeito é bom e você também gosta!
  3. Sempre focam na redução do seu preço

    Cliente que vive falando “Ah, tá muito caro” “Nossa, vem com band-aid? Que facada hein”. Uma hora você acaba acreditando que o seu preço está sempre acima , mesmo que esteja abaixo. Então, olho aberto.
  4. Tentam te fazer trabalhar de graça

    Como isso é horrível não? Você terminou um projeto, finalizou exatamente nas especificações do cliente e ele no final das contas dá um jeito de incluir um detalhe aqui outro lá e aí, você, com medo de não receber o pagamento merecido, faz o que é pedido. Fuja! Esse tipo de cliente, faz você trabalhar 2x mais sem receber por isso. Por isso é fundamental um bom contrato assinado por ambos.
  5. Organização com políticas e regras que impossibilitam o seu sucesso

    Há de se considerar os diversos fatores de confidencialidade, segurança e canais de comunicação que trabalham de forma inconsistente e que vão levar seu trabalho ao fracasso sem muito esforço, portanto, abra o olho para os detalhes que estão nas entrelinhas dos contratos e corra deles quando necessário.
  6. Personalidades não compatíveis

    Como é a sua personalidade? Você é uma pessoa amigável, fácil de lidar, que sabe o seu lugar? E o seu cliente? Como é a personalidade dele? Se for incompatível meu amigo, a probabilidade do seu trabalho virar um grande e gigantesco fracasso será potencializada. Possuir um bom relacionamento é fundamental para o sucesso do seu projeto, tudo flui melhor e, é claro, considere que você não é obrigado a aguentar todo mundo, você está fornecendo um serviço agora, você conquistou isso!
  7. Ele te diminuiu e/ou te insultou

    Educação é principio básico para qualquer relacionamento funcionar, se não é possível encontrar isso no seu cliente, deixe ele encontrar alguém que seja compatível com ele. É muito diferente se dar ao respeito e ser sensível ao extremo. Tem um limite entre expressar um momento de raiva através de palavras e ser insultado. Corra o mais rápido que puder, esse tipo de cliente além de arruinar o seu trabalho com certeza vai acabar com o seu bom humor.
  8. Exige que você faça as coisas da forma errada

    Você sabe como fazer o seu trabalho e saber aceitar opiniões é fundamental para o seu crescimento mas existem clientes que tem o prazer em te contratar pra fazer um trabalho que ele já sabe fazer mil vezes melhor que você no sonho dele.
    Querem que você use programa X ao invés do Y, uma metodologia Z porque antigamente era assim que se fazia, e assim por diante. Como será feito, os detalhes técnicos cabe a você colocar impor porque você sabe o que está fazendo (sabe certo? rs), se preparou pra isso, tem um know-how que ele não tem e é por isso que ele está te  contratando.

Como demitir o cliente?

Se você  possui vários trabalhos em sequência, você pode simplesmente dar liberdade para que ele escolha outro profissional (ou empresa) em um determinado momento. Você pode também simplesmente aumentar o preço de uma forma exorbitante para que ele compreenda que o seu serviço é bom demais para ele, e acredite, isso pode acontecer ou, provavelmente a melhor saída, seja honesto com o seu cliente e explique a situação de forma clara, mantendo as emoções fora do jogo pois isso vai dar um ar mais profissional.
Nunca, jamais seja mal educado e nunca feche portas que você tem certeza que não vai querer abrir novamente ok?
Boa sorte no seu próximo contrato ou em demitir o cliente!

Fonte: http://www.admit.com.br/administracao/8-razoes-para-voce-demitir-um-cliente


(C)2013 Focus Informatica

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Governo prorroga prazo para informar impostos na nota fiscal

Comércio terá mais um ano para adaptar-se à exigência legal sem sujeitar-se a multas

Governo prorroga prazo para informar impostos na nota fiscal
      
As penalidades para os estabelecimentos comerciais que não discriminarem na nota fiscal ou em local visível os impostos embutidos no preço dos produtos e serviços só começarão a ser aplicadas daqui a um ano. A lei que estabelece as punições entrou em vigor na segunda-feira, 10/6/2013, mas o governo decidiu ampliar o prazo do início das sanções para que os estabelecimentos se adaptem às novas regras. Na prática, a medida vai adiar a entrada em vigor da lei.

Para o presidente do Conselho Superior e coordenador de estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral, a proposta para ampliação do prazo para que as empresas se adaptem à lei nº12.741/12 é pertinente. "Por se tratar de matéria nova que envolve questões de tecnologia da informação, as empresas, principalmente as que se encontram longe dos grandes centros, têm apresentado muitas dúvidas quanto à sua implantação.” 

Segundo a Agência Brasil, a Casa Civil informou hoje que o governo enviará ao Congresso Nacional, ainda nesta semana, uma proposta, provavelmente uma medida provisória, ampliando em um ano o prazo para início da aplicação de multas. “Nesse período, o poder público promoverá orientações educativas a respeito do conteúdo da matéria”, diz uma nota emitida pela Casa Civil.

A elaboração da proposta de regulamentação da Lei 12.741/2012 e a fiscalização serão coordenadas pela Secretaria da Micro e Pequena Empresa, criada neste ano pelo governo. Segundo a Casa Civil, a ampliação do prazo atende a várias demandas recebidas e considera a complexidade da nova lei. Muitas empresas alegam que falta ainda a regulamentação da lei e dizem que, por isso, não sabem como adequar seus sistemas informatizados às novas regras.

Pela lei, a apuração do valor dos tributos incidentes deverá ser feita separadamente para cada mercadoria ou serviço, inclusive na hipótese de regimes jurídicos tributários diferenciados dos respectivos fabricantes, varejistas e prestadores de serviços, quando couber.

Terão de ser informados ao consumidor os impostos sobre Operações Financeiras (IOF) e sobre Produtos Industrializados (IPI), o relativo ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep), as contribuições para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), além dos impostos Sobre Serviços (ISS) e sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS).

Sistema de fácil aplicação
Grandes empresas varejistas, como a Riachuelo, Renner e Telhanorte participaram do projeto piloto e já estão emitindo cupom fiscal com as informações. A Focus Informática em parceria com IBPT implementou no software de automação FAUCOM o cálculo dos tributos de forma automática.

Para ter acesso ao Manual de Integração de Olho no Imposto e o  o arquivo IBPTax.0.0.2.csv, contendo alíquotas para ser utilizado em sistemas automatizados, basta fazer o cadastro no site do IBPT.
Texto: Costábile Nicoletta
Edição: Lenilde De León
Assessoria de Comunicação do IBPT

(C)2013 Focus Informatica

terça-feira, 11 de junho de 2013

LAN Soluções Tecnológicas


(C)2013 Focus Informatica

Lei nº 12.741/2012 "De Olho no Imposto"

A partir do dia 10/06/2013 entrou em vigor a lei nº 12.741/2012 que foi criada a partir de um projeto de iniciativa popular que determina que notas e cupons fiscais emitidos no país tragam impresso o valor aproximado dos impostos (ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins e Cide) cobrados sobre o preço final dos produtos.

O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) elaborou uma tabela com o valor médio aproximado dos impostos de cerca de 17 mil produtos e serviços comercializados no Brasil. A Focus Informática em parceria com IBPT implementou no software de automação FAUCOM o cálculo dos tributos de forma automática, com base nesta tabela de maneira rápida, prática e simples.

A campanha "De Olho no Imposto" feita pela Associação Comercial de São Paulo conseguiu recolher mais de 1,5 milhão de assinaturas para que os impostos cobrados nos produtos fossem discriminados nas notas fiscais. Os estabelecimentos que ainda não adaptaram seus sistemas para fazer o cálculo poderão, como alternativa, afixar em local visível os sete tributos embutidos no preço: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins e Cide.


 




      
Fonte: IBPT

(C)2013 Focus Informatica

sexta-feira, 3 de maio de 2013

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Palestra na Escola Profissional de Hidrolândia


Palestra ocorrida em 19 de Março de 2013 na Escola Estadual de Educação Profissional Francisca Maura Martins em Hidrolândia -Ce para as turmas de Finanças e de Redes de Computadores.

A Focus Informátca está disponibilizando gratuitamente seu software de gestão FAUCOM para utilização no laboratório da Escola Profissional com o intuito de disseminar o conhecimento e contribuir para a formação dos alunos. Eles poderão aplicar na prática o que aprendem na teoria.



 

(C)2013 Focus Informatica

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Microsoft divulga solução para problema com atualização do Windows 7

Três dias após liberar uma atualização de Windows 7 que travou computadores de usuários brasileiros, a Microsoft publicou, nesta sexta-feira, instruções de como desinstalar o pacote e resolver o problema.

Segundo a empresa, o erro acontece quando a atualização de segurança 2823324, criada para resolver uma brecha do sistema, é "colocada lado a lado com certos software de terceiros", sem especificar quais seriam estes softwares.

Na nota publicada em seu blog, ainda afirma que o problema não causa perda de dados nem afeta todos os usuários do Windows 7.

ERRO

Após a instalação do pacote que foi liberado na última terça-feira, usuários relataram que a máquina deixava de iniciar. A animação com o logotipo do Windows chega a ser exibida, segundo relatos, mas volta à etapa zero logo em seguida, ficando em "loop" permanente, e o sistema nunca era acessado.

Valério Kürten Baratter foi um dos afetados e recorreu a um profissional para a solução. "Acabei de pagar R$ 80 para um técnico para solucionar o problema", diz.

Pelo Facebook, o usuário José Maria disse que restaurou o sistema e perdeu arquivos no processo.

INCOMPATIBILIDADE

Segundo o especialista em segurança digital Marcos Tupinambá, o erro acontece devido a uma incompatibilidade da atualização com um programa chamado GBPlugin, requerido por alguns sites de bancos para acesso aos serviços on-line ("internet banking").

"Esta incompatibilidade é mais assustadora pois este módulo é utilizado por diversos grandes bancos brasileiros como o Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander", disse Tupinambá à Folha.

"Agora fica, por enquanto, a dura escolha para o usuário entre o importante sistema de segurança dos bancos e a tão importante quanto atualização de segurança da Microsoft."

SOLUÇÃO

Veja como a Microsoft recomenda que o problema seja resolvido:

  • Se a atualização 2823324 já foi instalada, mas o computador ainda não foi reiniciado, há três opções:

Opção 1: Desinstalar manualmente a atualização

  1. No Painel de Controle, abra "Programas" e depois "Atualizações instaladas de modo de exibição"
  2. Selecione "Atualização de Segurança para Microsoft Windows (KB2823324) e clique em "Desinstalar".

Opção 2: Incorporar uma linha de comando de desinstalação num script personalizado

Se vários computadores foram afetados e você quiser rodar um script remotamente para remover a atualização, pode usar o seguinte comando para fazê-lo silenciosamente:
wusa.exe /uninstall /kb:2823324 /quiet /norestart

Opção 3:Rodar um script de remoção remotamente usando PSEXEC

Se vários computadores foram afetados e você quiser rodar um script remotamente para remover a atualização, pode usar o seguinte comando para fazê-lo:
Psexec -d -s \\remotemachine wusa.exe /uninstall /kb:2823324 /quiet /norestart

  • Se a atualização já foi instalada e está impedindo que o Windows seja iniciado, também há três opções:

Opção 1: Recuperar o último ponto de restauração

  1. Pressione a tecla F8 repetidas vezes durante a inicialização
  2. Selecione "Reparar seu computador"
  3. Escolha o idioma and faça login. (Se não souber a senha, precisará iniciar o sistema através de um DVD do Windows ou de um disco de inicialização USB)
  4. Escolha "restauração de Sistema" no menu.
  5. Restaurar o último ponto de restauração. Isso desinstala a atualização de segurança.
  6. Reinicie o computador normalmente

Opção 2: Recuperar o último ponto de restauração

  1. Pressione a tecla F8 a inicialização
  2. Selecione "Reparar seu computador"
  3. Escolha o idioma and faça login. (Se não souber a senha, precisará iniciar o sistema através de um DVD do Windows ou de um disco de inicialização USB)
  4. Selecione "Prompt de Comando" no menu
  5. Na janela do Prompt de Comando, rode o seguinte comando:
  6. dism /image:C:\ /cleanup-image /revertpendingactions
  7. Reinicie o computador normalmente

Opção 3: Desinstalar a atualização de segurança 2823324 pela linha de comando

  1. Pressione a tecla F8 durante a inicialização
  2. Selecione "Reparar seu computador"
  3. Escolha o idioma and faça login. (Se não souber a senha, precisará iniciar o sistema através de um DVD do Windows ou de um disco de inicialização USB)
  4. Selecione "Prompt de Comando" no menu
  5. Na janela do Prompt de Comando, rode o seguinte comando:
  6. dism /image:C:\ /get-packages
  7. Procure nos resultados a atualização 2823324.
  8. Copie o nome do pacote e cole como é mostrado abaixo:
  9. dism /image:C:\ /remove-package /PackageName:Package_for_KB282332431bf3856ad364e35x86~~6.1.1.1
  10. Você vai receber uma mensagem avisando que a desinstalação foi bem-sucedida
  11. Reinicie o computador normalmente
(C)2013 Focus Informatica

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Falha em atualização do Windows 7 causa problemas a usuários



win

Atualização do Windows 7 causou problemas no sistema. Foto: divulgação
Um bug em uma das atualizações do Windows 7 distribuídas pela Microsoft na última terça-feira (9), vem trazendo problemas aos usuários do sistema.
Após a instalação da atualização, algumas máquinas não conseguem dar boot ao serem reiniciadas. Em vez de  iniciar o sistema, surge uma tela de inicialização de reparo e, logo após, o PC é reinicado automaticamente, repetindo o problema.
O causador do problema foi identificado pela Microsoft como patch “KB2823324″ e afeta somente a versão de 32 Bits (x86) do Windows 7. Nem todas as máquinas desta versão foram afetadas.
Microsoft diz que está trabalhando para resolver problema
A através de nota oficial, a assessoria da Microsoft reconheceu o problema causado pela atualização do sistema. De acordo com o comunicado, a falha é restrita apenas aos usuários do Brasil e a solução para o bug já está sendo providenciada.

(C)2013 Focus Informatica

domingo, 24 de março de 2013

A hora e a vez dos tablets Windows 8

Durante a entrevista coletiva oferecida pelos organizadores da COMPUTEX, para anunciar as novidades do evento deste ano, ocorreram atividades paralelas, como visitas às indústrias do setor de TI e apresentações sobre temas atuais. Uma delas discutiu o impacto exercido no mercado de tablets pelos dispositivos equipados com Windows 8 que, segundo se espera e conforme anúncio de alguns fabricantes, deverão aparecer em grande número na feira que ser realizará de 4 a 9 de junho próximo, na cidade de Taipei, Taiwan, na China.

Windows 8 pode ganhar update no ano que vem (Foto: Divulgação) (Foto: Windows 8 pode ganhar update no ano que vem (Foto: Divulgação))Seria o Windows 8 mais um sistema operacional para disputar o mercado de tablets? (Foto: Reprodução)

Há alguns anos este segmento de mercado era amplamente dominado pelo iPad da Apple e seu sistema operacional iOS. Depois, surgiu uma grande diversidade de tablets equipados com Android, lançados por diferentes fabricantes e com preços variando em uma larga faixa, alguns muito baratos, outros muito poderosos. Isto e o imenso número de aplicativos disponíveis para o SO (cerca de 700 mil, segundo o Google, que o desenvolveu) fizeram com que eles disputassem o mercado de igual para igual com o iPad e, hoje, graças a grande variedade de marcas, preços, capacidade de processamento e aplicativos, ganharam a liderança. Segundo tópico da Wikipedia, em inglês, hoje os tablets Android já abocanham 75% do mercado.
 
A pergunta que se impõe é: terá o Windows 8 condições de entrar nesta disputa? E o mercado poderá suportar três diferentes sistemas operacionais ganhando porções significativas dele? Alguns especialistas dizem que sim e apontam as razões.
Para começar, diferentemente dos concorrentes, mais voltados para o entretenimento, o Windows 8 é dirigido para a produtividade, mesmo nos tablets. Além disso, ele “conversa” de forma fluida e natural com as versões instaladas em outras máquinas, sejam poderosos micros de mesa, sejam pequenos telefones espertos.
 
Quem tem Windows 8 instalado em diversas máquinas sob a mesma “conta” de usuário, com todas conectadas à Internet, tem os mesmos dados em todas elas e pode passar de uma para outra transparentemente. Isto leva os especialistas a acreditarem que os tablets com o sistema operacional terão seu lugar no mercado corporativo, um mercado nada desprezível.
 
É fato que o grande número de aplicativos disponíveis para Android e iOS, que atinge as centenas de milhares, faz com que o (por enquanto) pequeno número de aplicativos disponíveis para tablets com Windows 8 - estimado em cinco mil - chegue a parecer ridículo. Isso, se não fosse por um detalhe: O sistema é o único capaz de oferecer o pacote Office completo (já na versão 2013, desenvolvida especificamente para a interface do Windows 8) para tablets, um argumento tão poderoso quando se trata do mercado corporativo que praticamente anula a vantagem numérica dos concorrentes.
 
Tudo isto permite fazer uma previsão interessante. De acordo com ela, o iOS permaneceria com seu mercado cativo formado principalmente por devotos da maçã, não muito grande mas, indiscutivelmente, o mais lucrativo. O Android, por sua vez, abocanharia a porção formada pelos numerosos tablets menos poderosos (e menos caros), como mostra o sucesso alcançado pelo Google Nexus 7, vendido a US$ 200 (pouco mais de R$ 400) no mercado americano, quando se tem a sorte de encontrar um exemplar à venda (na maioria das lojas em que os procurei estavam esgotados). E, finalmente, os tablets com Windows 8, particularmente aqueles mais poderosos e do tipo conversível, que trazem um teclado acoplado e que podem ser usados tanto no estilo dos tablets quanto no dos micros portáteis convencionais (e um teclado “de verdade” é efetivamente importante para quem pretende usar o Office). Estes iriam disputar justamente o mercado que hoje pertence ao iOS. E como há muita gente que detesta o sabor das maçãs, a chance de ser razoavelmente bem sucedido na disputa é grande.
 
Isso ocorre especialmente se notarmos que, no que toca especificamente o Windows 8 para tablets, há duas versões praticamente idênticas mas com diferentes funcionalidades: o Windows 8 Pro e o Windows 8 RT. O primeiro foi desenvolvido para máquinas equipadas com processadores da linha Intel – recentemente vi um tablet com Intel i7, disco de estado sólido e teclado deslizante, que provocou aceleração nas batidas de meu coração e sudorese nas mãos, sintomas que apenas cessaram quando descobri de quanto o bichinho aliviaria o peso de minha carteira: algo na casa dos US$ 1.600 (pouco mais de R$ 3.200).
 
Já o segundo foi desenvolvido para processadores ARM, menos poderosos e muito mais baratos. Assim, ao usuário serão oferecidas as alternativas de rodar Windows 8/Office em um tablet com processador Intel, poderosíssimo, porém mais caro, ou em um tablet com processador ARM, menos poderoso porém bastante mais barato. Uma diversidade que pode ajudar bastante a disseminação do Windows 8 em máquinas deste tipo.
Mas que máquinas serão estas? Bem, pelo menos no que toca à indústria de Taiwan, três delas se destacam.

Iconia W700 mais uma opção dos lançamentos da Acer na Computex 2012 (Foto: Nick Ellis/TechTudo)Iconia, o híbrido da Acer (Foto: TechTudo/Nick Ellis)

A Acer divulgou o lançamento de seu ICONIA – já no mercado desde o início do ano, porém com sistema operacional Android – equipado com Windows 8 RT e processador ARM. O tablet tem uma tela sensível ao toque de 10,1” e pode ser encaixado em um suporte (“dock”), composto por um teclado e uma bateria extra, que prolonga a duração da carga para cerca de 18 horas.
O tablet pode ser usado isoladamente ou conectado ao teclado, seja em posição convencional, seja abrindo-o em um ângulo de 275º, que faz com que ele funcione como um suporte para apoiar o conjunto sobre uma mesa ou qualquer superfície horizontal – uma ideia excelente para quem deseja apreciar vídeos na tela de alta resolução do ICONIA.

GPC20130321_2
Asus Vivo Tab vão se chamar "ASUS Tab" no Brasil (Foto: Divulgação)

A ASUS vai lançar seu tablet (nada a ver com a prestadora de serviços telefônicos de mesmo nome), uma maquineta com tela sensível ao toque de 10,1” muito semelhante ao Samsung Galaxy Tab 10,1, porém rodando Windows 8. Ele foi concebido para ser transportado pelo usuário para onde quer que vá, por isto é leve, fino e elegante. Mas também pode ser acoplado a um teclado avulso.
O Vivo Tab virá em três modelos, Asus Tab, Asus Tab RT e Asus Tab Smart, equipados com diferentes processadores. O Asus Tab RT vem com um processador ARM da NVIDIA, o Tegra 3 Quad Core, enquanto os outros dois modelos (que diferem em capacidade de memória instalada e demais funcionalidades) vêm com um Intel Atom Z2760 Dual Core.

GPC20130321_3Um dos modelos da 'Series S', da Gigabyte
(Foto: Reprodução)
Finalmente a Gigabyte apresenta a “Series S”, constituída por quatro modelos de poderosos tablets, todos com tela sensível ao toque de 10,1”, equipados com processadores Intel de terceira geração, disco rígido de 500 GB, rodando Windows 8 Pro e também podendo ser encaixado em um suporte (“dock”), com teclado e bateria extra para estender a duração da carga.
Os modelos são dotados de características que costumam ser vistas apenas nos modelos de micros portáteis poderosos, como conectores para vídeo externo VGA e HDMI. São praticamente poderosos notebooks com o fator de forma de tablet. Máquinas desenvolvidas tendo em vista principalmente o uso corporativo.
 
Estes são os modelos conhecidos de tablets rodando Windows 8, produzidos em Taiwan. Durante a COMPUTEX, espera-se que apareçam muitos outros. Então, as cartas estarão lançadas e o jogo estará feito. Vamos ver como os três contendores se comportam.
 

terça-feira, 12 de março de 2013

Visual Basic 6.0: "License information for this component not found. You do not have the appropriate license to use this functionality in the design environment."

Sintomas


Quando você tenta adicionar um controle a um formulário, a seguinte mensagem de erro pode aparecer:
Informações de licença para este componente não encontrado. Você não tem uma licença apropriada para usar esta funcionalidade no ambiente de design.
 

Causa


Quando um controle é instalado para executar o uso somente (como aqueles instalados por um aplicativo criado com Visual Basic), se o ambiente de desenvolvimento do Visual Basic é instalado no mesmo computador posteriormente e o controle existente é de versão igual ou maior do que a partir do CD, a chave de licença para que o controle não é atualizado.
 

Resolução


Se o controle em questão é que qualquer uma das listadas abaixo, em seguida, localize e clique duas vezes no arquivo Vbctrls.reg no CD-ROM do Visual Basic:

  • AniBtn32.ocx
  • Gauge32.ocx
  • Graph32.ocx
  • Grid32.ocx
  • KeySta32.ocx
  • MSOutl32.ocx
  • Spin32.ocx
  • Threed32.ocx
Isso atualizará as licenças de tempo de design para esses controles. Para o Visual Basic 5.0, Vbctrls.reg é encontrado na pasta \Tools\Controls. Para o Visual Basic 6.0, ele é encontrado no disco 1 na pasta \Common\Tools\Vb\Controls e para o Visual Studio 6.0, é na mesma pasta do disco 3. O CD-ROM do Visual Basic 6.0 também contém esses arquivos para o Visual Basic 5.0 Custom Controls que foram descontinuados no Visual Basic 6.0:
  • DBGrid.reg
  • MSChart.reg
Para obter mais informações, consulte o arquivo readme. txt na mesma pasta.

Se o controle em questão não está entre os controles listados acima, faça o seguinte:
  1. Localize Regsvr32.exe na sua máquina. Observe o seu caminho.
  2. Localize os arquivos OCX incorretos, normalmente localizado na pasta Windows\System para Windows 95, Windows 98 e Windows Me ou na pasta Windows\System32 para Windows NT e Windows 2000.
  3. No menu Iniciar , clique em Executar.
  4. Na caixa de diálogo Executar , digite o seguinte:

    < caminho para RegSvr32 > \REGSVR32.EXE /u < caminho para OCX > \OCXFILE.OCX

    Por exemplo:

    C:\Devstudio\VB\REGSVR32.EXE /u C:\Winnt\System32\COMCTL32.OCX

    Observação:Se Regsvr32.exe está na pasta System ou System32, o caminho é opcional.
  5. Se você estiver reinstalando uma versão mais antiga do controle, você deve excluir ou remover o.OCX.OCA e.Arquivos DEP para que eles serão substituídos.
  6. Repita as três etapas anteriores para cada OCX incorreto.
  7. No Painel de controle, clique em Adicionar ou remover programas.
  8. Selecione Visual Basice, em seguida, clique em Adicionar ou remover.
  9. Quando aparece a caixa de diálogo Opções (Adicionar/remover, remover tudo, reinstalar), clique em reinstalar .
Reaplicar o Visual Studio Service Pack mais recente, que pode ser obtida de:
http://msdn2.microsoft.com/en-us/vstudio/aa718359.aspx
Se o problema persistir, clique nos números abaixo para ler os artigos na Base de dados de Conhecimento da Microsoft:
181854
ARQUIVO: VB5cli.exe corrige o problema de instalação de controle do Visual Basic 5.0
194751
ARQUIVO: VB6Cli.exe corrige problemas de licença com Visual Basic 6.0
195353
ARQUIVO: VBUSC.EXE fornece licenças para controles descontinuados
 

Situação


A Microsoft está pesquisando esse problema e divulgaremos novas informações na Base de dados de Conhecimento da Microsoft assim que estiver disponível.
 

Mais Informações


Passos para reproduzir o comportamento

  1. Configure uma máquina Windows 95, Windows 98, Windows Me, Windows NT ou Windows 2000, a máquina A, sem o Visual Basic 5.0 instalado. Em seguida, configure uma máquina de desenvolvimento, a máquina B com o Visual Basic 5.0 e o Service Pack 3 instalado.
  2. No computador B, crie um projecto EXE padrão. Form1 é criado por padrão.
  3. Adicione o seguinte componente (OCX) para a caixa de ferramentas:

    Comctl32. ocx
  4. Adicione pelo menos um controle deste OCX ao Form1.
  5. Compile e salve o projeto.
  6. Crie um aplicativo de instalação usando o Assistente de instalação de aplicativo do Visual Basic, selecionando todas as opções padrão.
  7. Instalar o aplicativo para a máquina.
  8. Instalar o Visual Basic 5.0 no computador A.
  9. Iniciar um projeto Standard EXE e adicione Comctl32. ocx para o Toolbox.

    Tente adicionar qualquer um dos controles deste OCX e essa mensagem de erro é exibida:
Informações de licença para este componente não encontrado. Você não tem uma licença apropriada para usar esta funcionalidade no ambiente de design.
 

Referências


Por favor, consulte a seção "Resolução" deste artigo para artigos adicionais da Base de dados de Conhecimento da Microsoft. Para obter informações adicionais, clique no número abaixo para ler o artigo na Base de dados de Conhecimento da Microsoft:
172193
INFO: Lista de VB 4.0 controles personalizados descontinuado no VB 5.0
 

Propriedades


ID do artigo: 177799 - Última revisão: domingo, 3 de fevereiro de 2013 - Revisão: 5.0

A informação contida neste artigo aplica-se a:
  • Microsoft Visual Basic 6.0 Professional Edition
  • Microsoft Visual Basic 5.0 Professional Edition
  • Microsoft Visual Basic 5.0 Enterprise Edition
  • Microsoft Visual Basic Control Creation Edition
Palavras-chave: 
kbctrl kberrmsg kbpending kbprb kbregistry kbtophit kbmt KB177799 KbMtpt
Tradução automática
IMPORTANTE: Este artigo foi traduzido por um sistema de tradução automática (também designado por Machine Translation ou MT), não tendo sido portanto traduzido ou revisto por pessoas. A Microsoft possui artigos traduzidos por aplicações (MT) e artigos traduzidos por tradutores profissionais, com o objetivo de oferecer em português a totalidade dos artigos existentes na base de dados de suporte. No entanto, a tradução automática não é sempre perfeita, podendo conter erros de vocabulário, sintaxe ou gramática. A Microsoft não é responsável por incoerências, erros ou prejuízos ocorridos em decorrência da utilização dos artigos MT por parte dos nossos clientes. A Microsoft realiza atualizações freqüentes ao software de tradução automática (MT). Obrigado.
Clique aqui para ver a versão em Inglês deste artigo: 177799

(C)2013 Focus Informatica

segunda-feira, 4 de março de 2013

NFC-e - Emitida a 1ª Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final



A 1ª NFC-e do Brasil foi emitida pela empresa Casa das Correias no dia 01/03/2013 e foi autorizada pela Secretaria da Fazenda do Estado do Amazonas.
Abaixo segue a chave de Acesso da 1ª NFC-e do Brasil e o link para sua consulta pública no portal da SEFAZ Amazonas.
Chave de Acesso:
13130304501136000136650020000000011009591488
Endereço para Consulta Pública SEFAZ AM:





Registro também que foi autorizada hoje (04/03/2013) a 1ª NFC-e utilizando a Infraestrutura da SEFAZ Virtual do RS pela Empresa SERPAF do Estado de Sergipe.
Chave de Acesso:
28130332868424000169650100000000011854670810
Endereço para consulta:

Estes resultados são os primeiros frutos do trabalho dedicado de toda equipe do Projeto Piloto da NFC-e que envolve representantes técnicos das Secretarias de Fazenda do Acre, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, PROCERGS, Receita Federal, Serpro e da iniciativa privada representados por cerca de 35 empresas voluntárias do varejo participantes do projeto piloto.
Tenho convicção que esta é apenas a 1ª NFC-e de muitos outros bilhões que virão, muito em breve. A NFCe revolucionará o controle fiscal no varejo brasileiro, contribuindo para a Reduçao do Custo Brasil, Melhoria do Ambiente de Negócios, e para uma melhor e maior Justiça Fiscal!
A Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final - NFC-e visa ser uma alternativa aos atuais documentos fiscais utilizados no varejo, como ECF e Nota Fiscal modelo 2.
O escopo da NFC-e são vendas presenciais a consumidor final, pessoa física ou jurídica, em operações internas, em que não haja transporte e sem geração de crédito de ICMS.
A NFC-e modelo 65 foi incluída na legislação tributária nacional pelo Ajuste SINIEF nº 01/2013. A NFC-e segue, em grandes linhas, o modelo da NF-e modelo 55, sendo uma solução totalmente eletrônica, com autorização em tempo real do documento fiscal eletrônico todavia incorporando importantes avanços como a utilização do QR Code e a possibilidade de DANFE NFC-e ecológico. Em breve serão disponibilizadas informações adicionais sobre o projeto no site www.encat.org.
Pela relevância deste marco para a NFC-e, eu peço a gentileza de divulgarem esta mensagem em seus respectivos blogs e para seus seguidores.

Abraços,
Newton Oller de Mello
Líder Nacional Projeto NFC-e
SEFAZ SP